Ler com Sérgio Rebelo

Sérgio Rebelo é um dos mais conceituados economistas nacionais. Professor de Finanças Internacionais na Kellogg School of Management, foca a sua pesquisa académica em áreas como os ciclos de crescimento, os impactos da política económica e o comportamento das taxas de câmbio. Enquanto consultor levou o seu expertise até algumas das mais importantes instituições do sistema económico global como o Banco Mundial, o FMI, a Reserva Federal, o Banco Central Europeu e a Goldman Sachs. Recorre aos livros para a investigação, o lazer, e para ir matando saudades de Portugal. Deixa-nos esta semana as suas sugestões.

 

1 - Quando surgiu o seu desejo de ser autor?

 

Não me considero um autor. Escrevo artigos técnicos sobre economia dirigidos a um público especializado. É preciso beber muitos cafés para não adormecer a ler que eu escrevo. A única escrita não técnica que faço é para o blog sobre Portugal (Salt of Portugal) que escrevo com a minha mulher.

 

 

2 - Quais os seus hábitos de leitura? Quantos livros lê por mês? Quais os formatos que prefere?

 

Não tenho, infelizmente, tempo para ler tudo o que gostaria. Leio um livro ou dois por mês em geral na cama, à noite. Gosto mais dos livros em papel mas confesso que sucumbo muitas vezes à conveniência dos formatos digitais. Tenho o hábito de sublinhar os livros, por isso não uso audiolivros.

 

 

3 - Consegue arranjar tempo para “ler por prazer”? Tem algum local favorito para o fazer? Que tipo de livros prefere neste sentido?

 

É raro conseguir, mas gosto imenso de ler à sombra num dia de calor passado na praia ou à beira duma piscina. Tenho gostos muito ecléticos. Gosto de ler as novelas do Gabriel Garcia Marquez e do Mario Vargas Llosa, a poesia de Fernando Pessoa, Sofia de Mello Breyner e Filipa Leal. Favoritos relidos regularmente incluem The Importance of Being Earnest de Oscar Wilde, Tales of Love and Darkness de Amós Oz e a divertida peça escrita em forma de fuga Bach at Leipzig de Itamar Moses. 

 

Como passo muito tempo fora de Portugal gosto de ler e reler livros sobre o nosso país. Os meus preferidos incluem A Viagem a Portugal de José Saramago, Casas Portuguesas de Raul Lino, Os Pescadores de Raul Brandão, A Vindima de Miguel Torga, Lisboa de Alfredo Mesquita e também os magníficos Guias de Portugal editados por Raul Proença. 

 

Gosto também de livros escritos por estrangeiros sobre Portugal. Dois favoritos são Facts about Port and Madeira publicado em 1890 pelo escritor inglês Henry Vizetelly e o polémico Portugal at a Glance, publicado em 1880 por Marie Rattazzi, uma sobrinha-neta de Napoleão. Todos estes livros sobre Portugal ajudam a destilar a essência do nosso país.

 

 

4 - Que livros recomenda para aqueles que querem melhor compreender a situação económica atual?

 

Para perceber o presente é útil compreender o passado. Por isso gosto sobretudo de livros que ajudam a traçar o longo arco da história: Sapiens de Yuval Hahari, Breve História do Saber de Charles Van Doren, Dia de Império de Amy Chua, e,  claro, A História da Guerra do Peleponeso de Tucídides. Escrito há cerca de 2500 anos o livro do Tucídides continua a elucidar aspetos da realidade atual como a estratégia geopolítica da China. 

 

Há também escritores que pela coerência da sua imaginação nos ajudam a perceber melhor o presente e o futuro. A Quinta dos Animais e 1984 de George Orwell são exemplos bem conhecidos. Estamos no princípio de uma quarta revolução industrial propulsionada pela inteligência artificial e pela robótica. O Player Piano de Kurt Vonnegutt e livros de Isaac Asimov como o I, Robot dão-nos um vislumbre desse mundo novo. Um livro interessante sobre as implicações da inteligência artificial para o mundo de negócios é o Prediction Machines, escrito por Ajay Agrawal, Joshua Gans e Avi Goldfarb.

 

 

5 - Um livro que tenha tido um grande impacto no professor, isto é, que tenha alterado radicalmente a maneira como o professor vê um determinado assunto?

 

Um livro que mudou a minha forma de pensar sobre o processo de desenvolvimento é o Open Veins of Latin America, escrito por Eduardo Galeano, sobre a exploração da América Latina.

 

 

6 - Quais são 3 livros geniais da área da economia e gestão nos últimos 50 anos?

 

Em termos de gestão, gosto muito do livro sobre liderança From Values to Action, escrito pelo meu colega aqui da Kellogg School of Management, Harry Kraemer.  Ensina um método de liderança eficaz que todos podem praticar e aperfeiçoar. Buyology de Martin Lindstrom é uma introdução ao neuromarketing cheio de ideias interessantes sobre o comportamento do consumidor. Drive de Daniel Pink ensina-nos a motivar os que trabalham connosco.

 

Em termos de economia, A Random Walk Down Wall Street de Burton Malkiel é um livro clássico sobre os mercados bolsistas. The Other Path do economista Peruano Hernando de Soto é um livro interessante sobre a economia informal e o terrorismo. Predictably Irrational, de Dan Ariely desafia o paradigma da racionalidade tão usado em economia.

 

 

7 - Onde vai buscar a inspiração para ter ideias?

 

Acho que é importante ler sobre assuntos fora da minha área de especialização. De outra forma as ideias vem todas da mesma câmara de eco. Também me esforço por ler obras difíceis pois é muitas vezes nas páginas desses livros que encontramos novas perspetivas. O meu irmão que é músico deu-me um livro sobre o compositor clássico grego Iannis Xenakis, In Conversations with Iannis Xenakis (Bálint András Varga). É um texto difícil de ler. Mas, no meio de muitas passagens obtusas, encontrei uma história extraordinária sobre a experiencia de Platão como professor de Aristóteles.

 

 

8 - Que livro está a ler neste momento e qual o último livro que leu?

 

Um livro recente de que gostei imenso é O Vinho Sentido, dos enólogos Virgílio Loureiro e Manuel Malfeito Ferreira. É uma obra que contribui para apreciarmos melhor cada copo de vinho de que desfrutamos. 

 

Estou a acabar uma biografia sobre o economista inglês John Maynard Keynes intitulada The Price of Peace, Money, Democracy, and the Life of John Maynard Keynes, de Zachary Carter.

Salvo indicação em contrário, as promoções apresentadas são válidas para o dia 28-10-2020.
Iniciativa promocional nos termos do regime jurídico do preço fixo do livro, de acordo com a alínea b) do n.º 2 do artigo 14.º da Lei do Preço Fixo do Livro (LPFL).

CEO Store

Quem somos Contactos

Redes Sociais

LinkedIn

Newsletter

Ao aceitar está a concordar com a utilização dos seus dados pessoais para receber, por email e/ou SMS, comunicações relativas a notícias, campanhas, produtos e eventos organizados pela CEO Store, nos termos da nossa Política de Privacidade que declara ter consultado previamente.